Muito provavelmente você tenha ouvido a expressão: “Se a vida te der limões, faça uma limonada”! Já parou para pensar nisso? No que significa e, no que pode se enquadrar no momento que estamos vivendo?

Há pessoas que numa situação de crise, se permitem atingir, somatizam e chegam até a adoecer. Já outras, fazem do limão a limonada. Percebem que é na adversidade que podemos encontrar novas soluções e a oportunidade de crescimento e evolução.

Estudiosos do comportamento humano, afirmam que, é nos momentos de crise que encontramos as melhores soluções e oportunidades! E sabe por que? Porque é nesses momentos que somos impulsionados a sair de nossa zona de conforto e usar a grande lição do TBC* (se você não conhece o termo, no final deste texto terá o significado).

É essencial saber lidar com os desafios, as adversidades, os contratempos e as crises que aparecem de uma hora pra outra em nosso caminho. Afinal, somos seres providos de sonhos, desejos, objetivos e propósito. Alguns levam isso tão a sério, que ao acordarem pela manhã, já têm um roteiro de seu planejamento para aquele dia, e assim acontece em todos os dias de sua vida.

Esta atitude é invejável, e não teria nada de errado, exceto quando os imprevistos que surgem acabam por estagnar a pessoa, que muitas vezes é forçada a mudar os planos, e não consegue reagir com a agilidade e sapiência que isso exige.

Toda certeza que temos é que, nada se manterá estável para sempre em nossas vidas. Então, reagir rapidamente à esses chamados de mudança, faz toda diferença, e para isso, a criatividade é a melhor alternativa.

Depois da chuva, vem o arco-íris, depois do dia, vem a noite, depois do plantio, a colheita, depois do frio, o calor e assim, ao fim de cada ciclo, também podemos sair novos e reinventados, fortes e firmes para ir à diante e enfrentar os próximos desafios.

Manter a “mente quieta, a espinha ereta, o coração tranquilo” é o que precisamos para ter pensamentos e atitudes de cura e superação, pois só assim conseguimos alimentar razões e motivos para tirar o melhor de cada situação, principalmente quando estas nos ameacem tirar do prumo, nos levando a hesitar em nossas crenças e verdades.

Sair da crise é possível, porém exige mudanças, novas atitudes e criatividade!

Só como exemplo ilustrativo do que estou afirmando, cito aqui algumas das muitas marcas gigantes e poderosas que, saíram do seu leito de morte, e conseguiram se reinventar e se reerguer, ainda mais fortes e admiradas.

A Apple, passou por grandes dificuldades na década de 90, depois da saída de Steve Jobs pela 1ª vez. Na virada do século, prestes a quebrar, chamou Jobs novamente para ser CEO, que focou em inovações e exclusividade. Crise resolvida, hoje a Apple vale mais de US$ 1 trilhão, e é comandada pelo sucessor de Jobs. Em outubro de 2019, ela voltou a ser a empresa mais valiosa do mundo.

A BMW, depois de 14 longos anos de prejuízos e muitas cogitações de venda, não enxergando outra saída, resolveu arriscar e investir na criação de carros para atingir um novo Target antes não atendido por ela – os sedãs 04 portas, o que deu muito certo, dando novo fôlego para a BMW. Logo depois, ela iniciaria as séries 3, 5 e 7, que são seus carros mais icônicos até hoje.

A Marvel, dona dos “Vingadores”, em 1996 chegou a pedir falência, depois de acumular prejuízos e crescente dívida. Durante a falência, a empresa procurou formas de obter novas receitas e entrar em novos mercados. Foi quando ela vendeu os direitos de cinema, e suas duas principais franquias (Homem-Aranha e X-Men) para estúdios de Hollywood. Deu tão certo que ela começou a ganhar muito dinheiro com os filmes e licenciamentos, e acabou sendo comprada pela Disney, que viu no modelo de negócios uma grande oportunidade de ganhar ainda mais dinheiro.

O Starbucks com suas 2.500 lojas no anos de 2.000, era super rentável, quando o fundador e CEO, resolveu sair da companhia. Seu sucessor empreendeu numa expansão muito rápida da rede, chegando a 16.000 lojas em 2008, o que destruiu a rentabilidade das lojas, e gerou o enfraquecimento da marca perante seu público. Vendo este cenário, o seu fundador resolveu retomar seu papel de CEO, reassumindo a companhia. Ele fechou todas as lojas da Starbucks temporariamente para ensinar os funcionários a fazer um bom café, com o intuito de melhorar a qualidade do produto, e diminuiu a competição entre lojas da companhia. Fez com que todos os funcionários aprendessem os valores da companhia. Deu tão certo que, a Starbucks voltou a ser uma empresa rentável, com cerca de 20 mil lojas estrategicamente espalhadas ao redor do planeta.

Trouxemos estes cases para mostrar a você, empresário que vem enfrentando dificuldades e não sabe exatamente o que fazer, que Gestão Estratégica, com Mentoria e Consultoria sérias, podem revitalizar o seu negócio, transformando a sua marca, em mais um dos muitos cases de sucesso e superação.

Precisa de ajuda? Entre em contato que estamos prontos para escalar novos desafios com você e sua empresa!