Quando observamos o processo de consumo, e a forma que ele acontece, desde a descoberta e o interesse do consumidor pelo produto ou serviço, até a sua decisão e ação de compra, fica claro que há uma sequência previsível de etapas, que carregam em si uma grande e valiosa oportunidade, e com grande potencial de influenciar, estimular e convencer ao consumo.

O marketing como ciência, oferece uma infinidade de ferramentas poderosas e altamente eficazes, capazes de converter e engajar o público alvo, levando-os ao consumo, muitas vezes até de forma orgânica, e nada invasiva, já que, cada vez mais, o consumo vem acontecendo de forma mais consciente e embasado em fatores também racionais.

O funil de vendas é uma destas ferramentas altamente eficazes, e vem sendo amplamente utilizada. Trata-se de um modelo estratégico de consumo que ilustra o percurso teórico que o consumidor deve seguir até que ele tome a decisão de efetuar a compra de determinado produto ou serviço. Esta denominação foi atribuída à este modelo estratégico, já que a análise é feita tendo como base a ilustração de um funil tradicional. Desta forma, o funil de vendas começa largo e vai estreitando até chegar aos reais consumidores.

O Funil de vendas no Marketing Digital, deve ser customizado e adaptado a cada fase do negócio, objetivo e estratégia, para que, desta forma, se consiga resultados com mais excelência. Sinteticamente, o funil de vendas tem as seguintes etapas:

Tomada de Consciência! 

É tempo de prospectar, levar o aprendizado e proporcionar a descoberta do seu produto. Deve-se conquistar a atenção do público alvo, por meio de ferramentas para geração de leads;

Gerando Soluções!

É momento de gerar no público alvo o reconhecimento do problema, o levando a considerar as soluções apresentadas por seu produto ou serviço. Gerar interesse, desejo e apresentar soluções;

Fazendo o Fechamento!

É hora de fechar o negócio 😉 o público alvo deve avaliar e partir para a ação, isso é, tomar a decisão de compra. Saber reconhecer a hora certa de fechar a venda, faz toda diferença. E nesta fase também são utilizadas outras estratégias, principalmente os gatilhos mentais.

Apesar de não estarem no modelo de funil de vendas, o pós-venda e a fidelização também devem ser incluídos no final do funil, inclusive por serem essenciais para a imagem percebida da empresa, além de contribuir para sua sustentabilidade financeira.

O Funil de vendas tem alta eficiência também por favorecer uma aproximação grande entre o público alvo e o produto, o que favorece na fidelização e até no chamado upsell, quando a empresa no pós venda, oferece outras soluções muitas vezes relacionadas a outros produtos, já que passa a ter a gestão de relacionamento com clientes (CRM) e o gerenciamento de campanhas de leads, o conhecendo bem melhor.

Os consumidores são a melhor fonte de informação para que se construa um perfil por meio de métricas de performance. A percepção dele sobre o produto muda ao longo do tempo, e por meio do funil é possível reconhecer segmentações diferentes.

O funil de vendas no marketing digital necessita de tráfego, e há dois métodos para gerar tráfego para uma landing page: o tráfego orgânico e o tráfego pago.

Os métodos de tráfego orgânico mais comuns são o e-mail marketing, o uso do CTA (call-to-action) e Mídias Sociais.

Já para os métodos de tráfego pago são o Pay Per Click ou PPC, que consiste em criar pequenos anúncios em sites como buscadores, onde se paga por clique, enviando o interessado para uma página de captura, ou landing page, campanhas de mídia social para gerar leads qualificados e os chamados Guest Post, que são postagens de artigos em sites que tenha autoridade no segmento de negócio. Isso leva ao aproveitamento do número de leitores do blog, para gerar leads para uma landing page, por meio de link no final do artigo.

Gostou do que conheceu? Precisa de uma agência que te apoie com uso de ferramentas poderosas e altamente eficazes para alcançar e converter seus públicos? Este é o lugar, e a hora certa! Vamos…chame agora, estamos te esperando.