Saindo da pandemia ainda mais forte!

Já ouviu falar do tema Antifragilidade? Este é um tema que nos instiga e, que pudemos revisitar o tema, aliás, propício ao contexto, por meio da obra “Antifrágil: Coisas que se Beneficiam com o Caos” de Nassim Nicholas Taleb, obra essa que está na nossa biblioteca particular que compartilhamos com vocês em nosso feed.

Algo é antifrágil quando se beneficia dos impactos e cresce em meio a volatilidade e desordem, apreciando assim a AVENTURA. Desta forma, é conquistada a capacidade de lidar com o desconhecido, legitimando assim a frase de que:

Somos melhores agindo do que pensando.

Diferente do que muitos pensam, antifragilidade não é resiliência ou robustez, pois eles resistem aos impactos e permanecem os mesmos, enquanto que o antifrágil fica melhor e mais desenvolvido. Quando falamos de eventos aleatórios, algo dito como robusto não é suficientemente aceitável, pois tudo se rompe quando é vulnerável. Para entender com mais clareza, veja este infográfico resumido:

Para exemplificar os três elementos da tríade, Taleb dá três exemplos muito conhecidos e que deixam ainda mais claros esses conceitos:

FRAGILIDADE: Dâmocles e o episódio da espada.

Nesta narrativa, a espada exprimiu um efeito colateral do poder e do sucesso para mostrar que não se sobe ao poder sem antes enfrentar certas doses de perigo.

Hoje em dia, pelo momento em que estamos vivendo, a fragilidade tem sido observada  em grande parte das organizações, mostrando que não estavam preparadas para tempos de escassez ou de necessária ressignificação.

ROBUSTO: Fênix.

Esse animal milenar, quando se vê em decadência ou próximo da morte, se isola e ressurge das cinzas, se renovando, porém da mesma forma que foi antes, isso é, sem evolução.

ANTIFRAGILIDADE: Hidra.

Essa serpente mitológica tinha muitas cabeças e sempre que uma delas era cortada, duas nasciam no lugar.

A tecnologia, por exemplo é um resultado da antifragilidade, já que por meio dela é possível explorar ao máximo os recursos, assumindo riscos sob a forma de ajustes e de tentativa e erro, como por exemplo, Steve Jobs, Bill Gates, Elon Musk e Cristina Arcangeli. A medida em que o mundo moderno evolui em conhecimentos tecnológicos, também se torna mais imprevisível e passível de tornar-se um Cisne Negro, ou seja, vítima de eventos imprevisíveis e irregulares em larga escala, com grandes consequências.

É exatamente neste contexto que entra a antifragilidade, pois ela não é apenas um remédio para a síndrome do Cisne Negro; Ela nos torna menos temerosos intelectualmente em aceitar o papel desses acontecimentos como necessários para a história. Precisamos nos curar da cegueira ao que é misterioso e deixar de lado as características fragilistas, seja de nossas empresas, de nosso governo, do mundo financeiro ou de nossas próprias vidas. Entenda que a dificuldade é o que desperta o gênio que existe latente em cada um, responsável por tornar novo aquilo que era velho e dar um novo sentido para aquela história que todo mundo já previa o final.

Antifragilidade. Jogue-se e saia ainda melhor!

Ian, da Soul.

Curtiu o texto?

Aqui é o Ian, formado em Administração de Empresas pela UFU (Universidade Federal de Uberlândia – FAGEN), sou designer especialista em Criação de Identidades Visuais, Rótulos e Embalagens. Com mais de 5 anos de experiência, já trabalhei com marcas nacionais e internacionais.

Outros posts

Os meus dias após o livro “Roube Como Um Artista”

Como “devorador” de bons livros que me tornei, estava ansioso para ler “Roube como um artista”. Comprei numa segunda, chegou na quarta da mesma semana e, no sábado, já tinha acabado de ler! Me deleitei com cada capítulo, com muita atenção e entusiasmo. Anotei o que achei interessante e lotei ele com post-its (como faço […]

Ler mais

Eu sou FODA! E você?

O que é ser FODA para você? Hoje quero falar sobre uma provocação bem humorada que carrega um termo não muito comum de ser usado no meio empresarial, mais que certamente tem a capacidade de nos levar a reflexão sobre quem somos, o que temos feito, e no que queremos nos transformar em nossa trajetória. […]

Ler mais

Mais do que uma linha de produtos, o engajamento em uma causa!

Num momento onde o consumo consciente vem sido estimulado e levado cada vez mais a sério, várias marcas têm investido em produtos reciclados e sustentáveis, com o propósito de gerar o menor impacto possível ao planeta. Desde sabonetes, shampoos em barra, sacolas de mercado, t-shirts, escovas de dente, canudos de bambú, eco-bags, copos, coleções de […]

Ler mais

O que faz o seu cliente te querer?

Este artigo tem o objetivo de levantar uma importante reflexão sobre quais são os valores intrínsecos que passaram a ser essenciais para os negócios dentro do contexto das mudanças sociais que estamos vivendo. Reflita sobre isso! Hoje, para que se tenha sucesso nos negócios, as empresas devem ser capazes de gerenciar as expectativas de seus […]

Ler mais